Calendário Judaico

Tu B’Shvat
24 de janeiro de 2018

Tu B’Shvat, o dia 15 do mês de Shvat no calendário judaico, é o dia que assinala o início do “Ano Novo das Árvores.” Celebramos o dia de Tu Bishvat comendo frutas, especialmente “Os Sete Tipos” que são destacados na Torá : trigo, cevada, uvas, figos, romãs, azeitonas e tâmaras. Neste dia, lembramos que o “Homem é uma árvore do campo” (Devarim 20:19), e refletimos sobre as lições que podemos extrair de nossa análoga botânica. É a face ecológica do judaísmo.

Purim
23 fevereiro de 2018

Purim (em hebraico Purim: plural de pûr, do acadiano puru) é um feriado judaico que comemora a salvação dos judeus persas do plano de Hamã, para exterminá-los, no antigo Império Persa tal como está escrito no Livro de Ester, um dos livros da Bíblia. A festa de Purim, uma das mais alegres do calendário judaico, pois comemora a vitória de nosso povo contra a ameaça de genocídio.

Pessach
26 de Março – 7 de Abril
O Pessach – a festa da Páscoa judaica – é comemorado por sete dias. Ele tem início com uma cerimônia na noite do 14º dia do mês de Nisan (o primeiro mês do calendário judaico). Em todo o mundo, as famílias judaicas reúnem-se para o seder do Pessach, ceia ritual em que relembram a libertação dos hebreus, depois de um longo período de cativeiro no Egito, há mais de 34 séculos.

Iom Hashoá
1 de maio de 2018

Dia de Memória do Holocauto, decretado pelo governo de Israel na data em que aconteceu o Levante do Gueto de Varsóvia, para lembrar e homenagear as 6 milhões de vítimas do Holocausto nazista durante a 2a Guerra Mundial.

Iom Zikaron
9 de maio de 2018

Na véspera de celebração da Independência de Israel recorda-se dos mortos nas guerras que permitiram que o Estado de Israel sobrevivesse e se mantivesse. Recorda-se também das vítimas dos atentados terroristas mortos nos últimos anos.

Iom Ha’atzmaut
27 de Abril
Celebração da Independência de Israel, declarada por David Ben Gurion em 1948, após o término do mandato britânico, na terra de Israel, após 2.000 anos de exílio.

Lag Baomer
15 e 16 de Maio
Lag Baômer tem a duração de 49 dias, conectando Pessach a Shavuot. É o nome dado à data judaica de 18 de Iyar. As sete semanas entre Pêssach e Shavuot são uma época de antecipação e preparação, durante a qual os judeus refazem os passos da jornada dos israelitas do Êxodo até o Monte Sinai há mais de 33 séculos.

Shavout
15 e 16 de Maio
Shavuot, a Festa das Semanas, comemora a outorga da Torá no Monte Sinai, sete semanas após a saída do Egito. Neste dia os Dez Mandamentos são lidos nas sinagogas. Também é chamada Chag Habicurim, a Festa das Primícias, que eram levadas ao Templo de Jerusalém, nesta época do ano.

Rosh Hashanah
5 e 6 de Setembro
Rosh Hashaná, o Ano Novo judaico, dá início a um período de dez dias conhecido como os Grandes Feriados, ou Yamim Nora’im, um período de penitência e oração que termina com o Yom Kipur. Estes dez dias são concedidos aos judeus do mundo inteiro para uma renovação espiritual. Em Rosh hashaná pede-se perdãopelos erros cometidos com seus semelhantes e comemora-se o início de um novo ciclo.

Iom Kipur
7 de outubro de 2018

Yom Kipur, o Dia do Perdão, é o dia mais sagrado e solene do ano judaico o “Sábado dos Sábados” (Shabat HaShabatot), e é observado no décimo dia de Tishrei. É um dia de jejum, reflexão e orações. É o dia de pedir perdão por promessas feitas a D-us e que foram quebradas, fechando ciclo de renovação espiritual entre Rosh Hashaná e Yom Kipur.

Sucot
17-15 de Setembro de 2018

Sucót inicia-se cinco dias após o Iom Kipur e representa muita alegria. Durante oito dias, a Sinagoga é enfeitada e perfumada com vegetação natural enquanto, nas casas, monta-se um caramanchão com plantas e frutas que representam a Sucá (cabana) – um templo portátil onde os judeus revivem a forma de vida e as habitações de seus antepassados, durante a travessia entre o deserto e a Terra Prometida.

Shemini Atzeret
20 de Setembro de 2018

Shemini Atzeret, é a festa da conexão do Oitavo Dia de Assembléia, de acordo com o judaísmo. Depois de completar os sete dias de Sucot, o Oitavo dia significa que o judeu quer permanecer mais um dia na Sucá (na presença Divina). Em Israel, Shemini Atzeret e Simchá Torá são celebrados com uma mesma festa em Israel (22 de Tishrei) e em dois dias na diáspora (22 e 23 de Tshrei). A celebração começa ao entardecer. Porém, dois feriados são concedidos, a fim de “compensar-nos por não termos a felicidade de viver

Simchat Torá
27 de Setembro de 2018

Simchat Torá ou Alegria da Torá é o nome da festividade que ocorre no oitavo dia após Sucót. Neste dia encerra-se e reinicia a leitura anual da Torá,como lembrança da sua eternidade . A melhor maneira de celebrar Simchat Torá seria dedicar os dois dias à leitura da Torá. Mas é justamente o contrário que ocorre. Todos os judeus, sem exceção, pegam a Torá fechada e dançam com ela nos braços. O ato encerra uma grande lição: se os festejos fossem realizados com a Torá aberta, com sua leitura, haveria distinções

Chanucá
28 de novembro – 5 de dezembro
A palavra hebraica “chanucá” tem três significados: inauguração, educação e dedicação.Quando os macabeus libertaram o Templo do domínio dos gregos, descobriram que o local mais sagrado do Judaísmo tinha sido violado e profanado. O Chanucá é realizado durante oito dias, a partir do 25º dia de Kislev (novembro ou dezembro).

.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.